Você já Sentiu um Nó na Garganta?

Algumas pessoas nunca expressam seus sentimentos por não querer magoar o outro. Outras já falam tudo o que estão sentindo sem pensar e acabam magoando. Isso dá origem ao famoso Nó na Garganta. Saber se expressar é um aprendizado que deve ser praticado por todos e requer sempre uma manutenção. É importante ter em mente que as pessoas agem de forma diferente e existe sempre um outro ponto de vista. Essa  percepção de que outra história e outra perspectiva de vida possa existir tem que ser analisada e respeitada mesmo que você não concorde. 

De maneira geral, os homens sentem mais dificuldade para se expressar do que as mulheres. Um exemplo disso é quando uma mulher está perdida no trânsito. Na primeira oportunidade ela pára em qualquer lugar e pergunta para qualquer pessoa sobre o trajeto a fazer. Já o homem não se sente a vontade e prefere seguir sem perguntar mesmo errando o caminho.

Um fator a ser observado é aquele que se refere as atitudes positivas e negativas diante de um determinado acontecimento. Infelizmente, vemos mais pessoas reclamando da vida do que agradecendo. O ser humano é imediatista e quer resultados rápidos pra tudo. Muitas vezes ele acaba supervalorizando algum fato negativo só porque não ocorreu exatamente como ele queria. Isso gera um nó na garganta e retarda o resultado esperado dando mais motivos para reclamar da vida. A maneira como você encara os acontecimentos é que vai definir ou desatar os seus nós. Se você reclama de tudo esses serão acentuados, mas se você agradece e mantém um pensamento positivo, esses tendem a desatar. 

Você com certeza conhece alguém viciado em reclamar. Essas pessoas estão sempre procurando algo ou alguém como alvo de suas lamentações. Esse comportamento gera um campo magnético negativo que irá atrair para essa pessoa exatamente o que ela procurou. Para termos razão é necessário que alguém esteja errado. Assim, precisamos fazer com que os outros estejam errados para estarmos certos. Necessitamos estar no controle, ganhar atenção e aparecer, isso é tudo que o Ego precisa para se fortalecer, pois ele nunca está satisfeito. 

Conheça a si mesmo e Elimine o Nó na Garganta

Não podemos responsabilizar outra pessoa  pelo nosso nó na garganta, angústia, tristeza, raiva ou qualquer outro sentimento que nos deixa pra baixo. Muitas vezes a outra parte nem sabe o que está se passando. O motivo da infelicidade não é um fato que ocorreu mas sim o seu pensamento em relação a esse fato. Você pode se libertar desse nó na garganta encarando o fato e não criando histórias sobre ele. Por isso é necessário separar a situação do pensamento.

Conclusão

O nó na garganta terá que ser desatado por você e mais ninguém. Para que isso aconteça é preciso voltar para dentro de si e procurar aquilo que te magoou (a origem desse sentimento e não do fato). Tomar consciência de um estado negativo dentro de si mesmo não significa que você fracassou. Pelo contrário, você está descobrindo que o seu eu interior precisa de mais atenção do que as  pessoas e as situações lá fora. Ao lhe dar essa atenção, você conseguirá detectar o que realmente o está incomodando. Se não souber lidar com isso poderá pedir ajuda. Isso pode ser feito através de uma conversa com alguém que você confia, através de uma carta, uma postagem, um diário, uma meditação, enfim… Cada pessoa tem uma maneira de se expressar na qual ela se sente mais a vontade.